Candidaturas
Encerradas

O número de vagas para o ano lectivo 2019/2020 foi totalmente preenchido, pelo que não se prevê a abertura de novo período de candidaturas.

Acta dos resultados da 1ª fase de candidaturas disponível aqui  

Acta dos Critérios de Selecção e Seriação de Candidatos  

Candidatura

Abrindo de dois em dois anos, cada edição decorre totalmente numa das instituições envolvidas, contando, independentemente da sua localização, com docentes das três instituições.

A 1ª edição decorre no ISCTE-IUL.

 

1- Podem candidatar-se ao acesso ao ciclo de estudos conducente ao grau de doutor:

a) Titulares do grau de mestre em Ciências Sociais e Humanas;
b) Candidatos com outras formações de 2º ciclo, cabendo à Comissão de Coordenação avaliar a sua adequação à prossecução deste programa de estudos.

2 – As candidaturas são avaliadas pela Comissão de Coordenação do seguinte modo:

a) Em primeiro lugar, pronuncia-se sobre a admissibilidade das candidaturas, relativamente às condições necessárias à frequência do Curso de Doutoramento em Economia Política;
b) Em segundo lugar, classifica os candidatos segundo a escala e os parâmetros definidos em grelha de classificação previamente definida para o efeito;
c) Por último, ordena as candidaturas admitidas a seriação e coloca os candidatos nas vagas disponíveis, segundo a ordem das classificações das candidaturas, e que se exprime numa das seguintes notações: “Admitido”; “Não admitido”; ou “Admitido condicionalmente”.

 

Número de vagas: 25

Apresentação de Candidaturas

As candidaturas são submetidas exclusivamente através da Plataforma online do ISCTE-IUL

1) A candidatura é realizada online e obriga à submissão dos seguintes documentos:

a) Curriculum vitae;
b) Cópia dos certificados de todas as habilitações com as respetivas classificações;
c) Fotografia digital;
d) Cópia do cartão de cidadão ou documento equivalente, se estrangeiro;
e) Cópia do cartão de contribuinte ou documento equivalente;
f) Carta de motivação, especificando as temáticas ou áreas de interesse científico em que gostaria de vir a desenvolver o projeto de investigação (400-500 palavras);

 

2) A aceitação da candidatura só se considera efetiva depois do pagamento da respetiva taxa de inscrição.

Critérios de avaliação

1. Os critérios de avaliação a considerar para efeitos de seriação dos candidatos ao Doutoramento em Economia Política são os seguintes:

i. Mérito do candidato (100%, para os candidatos dispensados da realização de entrevista; 70%, para os candidatos aos quais for requerida a realização de entrevista).

ii. Entrevista individual (apenas para os candidatos a que for requerida a realização de uma entrevista: 30%).

 

2. O mérito do candidato será avaliado tendo em consideração os seguintes elementos de avaliação:

2.1. Currículo académico (70%);

2.2. Currículo profissional (15%);

2.3. Motivação (15%).

 

3. O currículo académico será ponderado, numa escala de 0 a 20 valores, de acordo com os critérios seguintes:

3.1. Classificação final da licenciatura, na escala inteira de 0 a 20, multiplicada por 0,25;

3.2. Classificação final de outras formações académicas, em particular, mestrado, na escala inteira de 0 a 20, multiplicada por 0,15;
3.3 Avaliação do currículo científico, no total de 20 valores, multiplicada por 0,2, obedecendo aos seguintes critérios:

   a) Participação em projetos de investigação realizados em instituições de I&D;

   b) Publicações científicas.

3.4. Demonstração de proficiência em inglês, classificada na escala inteira de 0 a 20, multiplicada por 0,1.

 

4. O currículo profissional será ponderado, numa escala de 0 a 20 valores, multiplicada por 0,15.

 

5. O perfil do(a) candidato(a) será avaliado(a), no total de 20 valores, multiplicada por 0,15, considerando a carta de motivação do(a) candidato(a) que deverá especificar, entre outras, as temáticas ou áreas de interesse científico em que gostaria de vir a desenvolver o projeto de investigação.

Mais informações consultar aqui  

Matrículas, inscrições e propinas anuais

1 – O(a) candidato(a) admitido(a) deverá matricular-se no primeiro ano letivo da frequência do Programa na instituição designada como Instituição coordenadora e inscrever-se anualmente na mesma, tendo por referência o plano de estudos, de acordo com os prazos e regulamentos próprios.

2 -Propina anual: 2000€ (processo em conclusão sujeito a ratificação pelos órgãos universitários competentes)

Financiamento

1 – Bolsas individuais atribuídas pela FCT – Fundação para a Ciência e a Tecnologia

Os candidatos admitidos podem concorrer a bolsas de investigação concedidas anualmente pela Fundação para a Ciência e Tecnologia as quais incluem uma remuneração mensal e o pagamento das propinas. Na preparação da sua candidatura deverão contactar as unidades de investigação envolvidas no Doutoramento em Economia Política.

 

2 – Bolsas individuais atribuídas pelo ISCTE-IUL: 

  • Bolsas de mérito

 

3- Prémios de estímulo ao prosseguimento de estudos de diplomados dos mestrados tutelados pelo Departamento de Economia Política (DEP) do ISCTE-IUL para o Doutoramento em Economia Política, doutoramento interdisciplinar.

Os mestrados tutelados pelo DEP do ISCTE-IUL cobertos no âmbito da atribuição dos prémios referidos são: Mestrado em Direito das Empresas e do Trabalho, Mestrado em Economia e Políticas Públicas, Mestrado em Economia Monetária e Financeira, Mestrado em Economia Social e Solidária, Mestrado em Estudos de Desenvolvimento, Mestrado em Políticas de Desenvolvimento dos Recursos Humanos.

Os prémios correspondem ao pagamento das propinas nos quatros anos do programa do Doutoramento em Economia Política. Os candidatos devem ter concluído o programa de mestrado relativo ao prémio em causa com uma nota mínima de 16 valores, num dos seis anos anteriores ao anúncio público do concurso. No âmbito da candidatura ao Doutoramento em Economia Política devem incluir documento referindo o mestrado do DEP que concluíram, o ano de conclusão e a classificação final.

Consultar regulamento 

Resultados 2019/2020 

 

4 – Bolsas de investigação atribuídas pelas unidades de investigação

No âmbito do processo de avaliação de Unidades de I&D 2017-2018, as unidades de investigação envolvidas no Doutoramento em Economia Política solicitaram financiamento para a atribuição de bolsas de doutoramento. Mediante os resultados do processo de avaliação de Unidades de I&D 2017-2018, os candidatos admitidos poderão eventualmente concorrer a essas bolsas.